Clínica de Cirurgia Plástica BH

Abdominoplastia

abdominoplastia

A abdominoplastia destina-se à remoção de pele e tecido adiposo (gordura) localizados no abdome inferior, assim como as estrias situadas entre o umbigo e os pêlos pubianos. Através deste tratamento não é possível eliminar as estrias dos flancos (região lateral do abdome) ou da região acima do umbigo.

Existem algumas variações quando se explana acerca da dermolipectomia abdominal: pode-se utilizar as técnicas de mini-Abdominoplastia, Abdominoplastia clássica e Lipo-abdominoplastia. A escolha da técnica que melhor atende as necessidades da paciente é realizada durante a consulta.

A cirurgia plástica do abdome não deve ser considerada como um tratamento de emagrecimento. Pessoas obesas (IMC maior que 30) obtêm resultado pouco satisfatório com a cirurgia e a príncipio a cirurgia seria contra-indicada. Existem algumas exceções, como no caso de ex-obesos que fizeram redução cirurgica do estomago (gastroplastia). Nestes casos, a indicação cirúrgica poderá ser feita apenas por razões funcionais e higiênicas.

Reforça-se neste texto que a quantidade de “quilos” retirados não definirá o resultado estético. Isso porque não é somente o número de quilos que se retira nesta cirurgia que garante o bom resultado, mas sim as proporções que o abdome vai manter com o restante do tronco e os membros. Por ser uma cirurgia de retirada de certa quantidade de pele e gordura, evidentemente haverá uma redução no peso corporal, que varia de acordo com o volume do abdome de cada paciente. No entanto, não é possível precisar quantos quilos serão eliminados, pois isso varia de paciente para paciente. Esta cirurgia também corrige alguma flacidez da musculatura da parede abdominal. Assim, é possível reposicionar os músculos retos do abdome que estejam afastados após uma gravidez, distensões abdominais prolongadas, pacientes com grandes variações de peso, ex-obesos ou alguma outra condição que gere flacidez na musculatura e aponeurose abdominal.

Como também se trata de cirurgia de contorno, a abdominoplastia muitas vezes pode ser acompanhada de lipoaspiração em determinadas áreas, para a harmonia dentre os diversos segmentos corporais.

 

Orientações Pré-Operatórias para abdominoplastia

Deve-se evitar todo e qualquer medicamento para emagrecer, que eventualmente esteja fazendo uso, por um período de 30 dias antes do ato cirúrgico. Isto inclui também certos diuréticos.

Não usar substâncias tóxicas ou drogas nas duas semanas antecedentes a cirurgia.

Não fumar nos 30 dias que antecedem a cirurgia e nas duas semanas de pós-operatório, pois poderá haver retardo da cicatrização.

A menstruação não é impedimento, mas convém programar a cirurgia fora do período menstrual.

Jejum de 8h antecedendo a cirurgia (inclui água também) – apenas tomar medicações de uso habitual, com o mínimo de água possível.

Não realizar depilação ou raspar pêlos do corpo se forem próximos à área que vai ser operada.

Não chegar com cabelo molhado no dia da internação

Trazer para internação TODOS exames e avaliações realizadas

Trazer receita médica ou a caixa dos medicamentos em uso

Não ingerir álcool por 5 dias antes da cirurgia

Não tomar sol intenso 14 dias antes da cirurgia

Lavar bem dentro do umbigo 1 (um) dia antes da cirurgia

Parar de fumar 30 dias antes da cirurgia e se não parou: AVISAR O MÉDICO.

Suspender medicações: Ácido Acetilsalicílico, o AAS, que é comercializado pelo nome de Aspirina, Bufferin, ou qualquer outro que o contenha na sua composição, no período de 7 a 10 dias antes da cirurgia, assim como ticlopidina ou clopidogrel.

Suspender anticoagulantes naturais, Ginkgo Biloba, assim como orais (marcumar, marevan).

Suspender medicamentos para emagrecer e moderadores de apetite, como: anfetaminas, sibutramina, etc.

A paciente precisa deixar bem claro na consulta antes da cirurgia se toma qualquer tipo de antidepressivo, para avaliar a necessidade de suspensão ou não desta medicação antes da cirurgia.

Não passar NENHUMA maquiagem no dia da cirurgia.

Retirar esmalte e base, dentaduras, aliança, anéis, brincos, piercing, pulseiras ou outros adornos.

Trazer produtos de higiene pessoal para internação: escova de dente, toalha, chinelos, shampoo.

No caso de dúvidas, a paciente deve entrar em contato com seu médico o qual estará a disposição para esclarecimentos neste período pré-operatório.

Deve-se aproveitar para esclarecer dúvidas quanto aos riscos, complicações, medicações e tratamentos complementares pós-cirurgia, como drenagem linfática e tratamento de cicatrizes. Sugerimos que a paciente obtenha o maior conhecimento possível acerca de sua cirurgia neste período.

 

As Cicatrizes da abdominoplastia

Podem ser de tamanhos variáveis de acordo com a quantidade e localização do excesso de tecidos a serem removidos. Elas se caracterizam por uma linha arqueada, sendo baixa na região pubiana e elevando-se em direção lateral. Com este formato, ela é planejada para ficar escondida sob os trajes íntimos ou de banho.

Em determinadas situações em que não há distensibilidade suficiente da pele e subcutâneo supra-umbilicais para alcançar a região pubiana, ou seja, quando a sobra de pele entre o umbigo e a região do púbis não for muito grande,poderá haver a necessidade da complementação da cicatriz arqueada com um pequeno traço vertical mediano, deixando o aspecto final de um “T” invertido próximo a região do púbis.

As mudanças de coloração da incisão abdominal podem ocorrer até 12 meses, sendo a média de 6 meses para chegar perto da cor definitiva. A tonalidade da incisão abdominal pode passar do vermelho, no começo, para o marrom ou cores escurecidas, para em seguida começar a clarear. É o período que mais preocupa as(os) pacientes, todavia sendo temporário e variando de pessoa para pessoa.

Portanto, qualquer avaliação definitiva da qualidade de uma cicatriz abdominal de uma cirurgia deste tipo, deverá ser feita após um período de 12 meses. Na dúvida, converse com seu cirurgião. Teremos dicas e seguimento para deixar a cicatriz mais discreta possível, mas ela existirá.

Menos frequentemente, pode aparecer cicatrizes com alargamento ou grossas, altas e duras, formando quelóides ou cicatrizes hipertróficas. Estes estão relacionados à qualidade da pele, à genética do paciente e dos cuidados pós operatórios, e não ao modo como foi realizada a cirurgia. Se ocorrerem, seu médico lhe dará toda a orientação e tratamento adequado.

 

Particularidades dos ex-obesos (quem fez gastroplastia – redução do estômago)

No caso de ex-obesos que perderam muito peso ou que foram submetidos a cirurgias de emagrecimento, pode haver mudanças quanto ao local da incisão e respectivas cicatrizes. Muitas vezes a melhor incisão seria a da abdominoplastia em âncora ou em T”. Tudo será esclarecido durante a consulta e a indicação desta cirurgia somente sera possível após a avaliação do paciente.

 

Se eu operar, poderei ter filhos?

Em mulheres que ainda não tiveram filhos, recomendamos refletir bastante antes de optar pela cirurgia, conversando com o seu médico e familiares, não porque a cirurgia impede que ela engravide, mas caso ocorra a gravidez após a abdominoplastia, os resultados estéticos poderão ficar comprometidos. Também após uma gravidez, recomendamos esperar que os tecidos se acomodem antes de se indicar uma cirurgia plástica do abdome. Não aconselhamos a cirurgia antes de 6 a 12 meses após o parto.

Tabagismo (cigarro)

Orientamos interromper o tabagismo de 30 a 60 dias antes da operação. É sabido que o fumo prejudica na circulação sanguínea, incluindo a da pele e dificulta a cicatrização, levando até mesmo à necrose de pele. Medicações como enoxeparina (anticoagulantes) poderão ser utilizados no seu caso se você for um (a) ex-fumante. Isto será orientado pelo seu médico.

 

A cirurgia de abdominoplastia

A abdominoplastia é realizada sob anestesia peridural com sedação ou anestesia geral, a critério da equipe cirúrgico-anestésica. Normalmente dura em torno de 2 a 4 horas. Lembre-se que o tempo total de permanência no centro cirúrgico é maior que o tempo real da cirurgia pois o preparo e a recuperação pós-operatória contribuem para este aumento. O(a) paciente deverá permanecer internado(a) no hospital por 1 dia, ou por períodos diferentes, de acordo com a avaliação médica de cada caso.

Lembramos que nenhum procedimento cirúrgico é isento de riscos. Eles são, de uma maneira geral, previsíveis e controláveis. Somente devem ser realizadas cirurgias estéticas em pacientes saudáveis e controlados que passaram por uma criteriosa avaliação pré-operatória.

Em alguns casos são colocados drenos que serão removidos em período variável no pós-operatório, de acordo com a avaliação médica. São feitos curativos locais e vestimos uma cinta elástico pós-cirurgica no(a) paciente que será usada nos primeiros 30 dias, ou de acordo com a recomendação específica para cada caso.