Clínica ProPlastica

Mamoplastia redutora

Mamoplastia redutora

A mamoplastia redutora é uma cirurgia plástica que tem como objetivo reduzir o tamanho e volume das mamas. Geralmente, esta cirurgia é feita em pacientes que se incomodam com o tamanho dos seios, devido ao ganho e perca de peso excessivo ou por amamentação. Há casos também que a mamoplastia redutora é indicada para mulheres que sofrem com dor nas costas, no pescoço, ombros e apresenta tronco curvado em função da mama muito grande. Nestes casos a saúde e autoestima são afetadas diretamente.

No geral, a mamoplastia redutora pode ser feita a partir dos 18 anos, pois na maioria dos casos, a mama já se encontra completamente desenvolvida. A paciente precisa passar por uma avaliação médica para atestar a real necessidade da cirurgia.

 

Como é feita a mamoplastia redutora?

Antes da realização da cirurgia são necessários alguns exames, como por exemplo, a mamografia, exames de sangue, entre outros conforme recomendação do cirurgião plástico. Existem várias técnicas mencionadas na medicina para a redução da mama, a mais comum é a técnica de “T” invertido, onde é feito um corte ao redor da aréola e prolonga-se para baixo em direção lateral e central da curvatura natural da mama. Além desta técnica há outras também, como a incisão vertical, enxerto livre de mamilo e a lipoaspiração para retirar o excesso de gordura. Quem decidirá pelo procedimento mais adequado é o cirurgião, pois cada caso exige uma técnica específica.

A cirurgia, geralmente demora em média 2 horas e deve ser realizada em um hospital ou clínica especializada. Durante a operação o cirurgião plástico irá:

  • Realizar a retirada de tecido mamário, gordura e pele de uma determinada região da mama;
  • Remodelar a mama, dando a ela um formato natural;
  • Dar os pontos ou usar cola cirúrgica

 

Recuperação da mamoplastia redutora

Alguns cuidados são necessários para uma melhor recuperação após a cirurgia de mamoplastia redutora:

  • Manter o repouso recomendado pelo seu cirurgião;
  • Evitar dormir de bruços ou de lado pelo período estipulado pelo médico;
  • Evitar movimentos bruscos com os braços, nos 30 primeiros dias. Este procedimento evitará uma má cicatrização;
  • Retornar ao consultório para curativos e controle pós-operatório nos dias e horários estipulados. O primeiro retorno com o médico é feito em um ou no máximo 3 dias para avaliar a evolução da cirurgia e dar orientações;
  • Utilizar o sutiã indicado pelo médico continuamente, pelo período estipulado por ele, inclusive para dormir.
  • Evitar dirigir por pelo menos 15 dias;
  • Evitar exposição direta ao sol por 6 meses (ele pode escurecer a sua cicatriz);
  • Não fazer exercícios ou atividades físicas que demandem da região operada por pelo menos um mês;
  • Seguir rigorosamente a prescrição médica.
  • A alimentação deve ser normal, rica em frutas, legumes, proteínas, além de ingerir bastante líquidos.

 

Cicatriz da mamoplastia redutora

Uma das preocupações de quem decide fazer a mamoplastia redutora é de como ficará a aparência da cicatriz. Se elas ficarão muito visíveis ou se podem ser facilmente escondidas. A mamoplastia redutora possibilita , normalmente, que a cicatriz fique escondida ao usar uma peça de biquíni, sutiã ou blusa decotada.

A técnica que é mais comum a ser utilizada de redução de mamas deixa uma cicatriz em formato de “T” invertido na parte inferior de cada mama. Uma parte fica situada ao redor da aréola, porém esta ficará pouco evidente devido à transição de cor que existe entre a pele e a própria aréola. Outras técnicas possibilitam ainda que a cicatriz tenha formato de “I” ou de “L”. Nestes casos, a cicatriz se encontra no contorno das aréolas, descendo verticalmente. No caso de “L” a cicatriz desce verticalmente e sai pelas laterais. Já as cicatrizes em “I”, apenas descem verticalmente.

As etapas de cicatrização, geralmente passam por três fases até atingir seu resultado definitivo. Normalmente, no primeiro mês, ela apresenta um aspecto avermelhado ou marrom, endurecida, depois deste período, a cicatriz se tornará mais macia  o que é natural do processo de cicatrização. A tonalidade também mudará, chegando a um tom de marrom ou avermelhado  que gradualmente vai clareando. No período final da cicatrização, que ocorrerá em aproximadamente 1 ano, a cicatriz ficará com uma tonalidade mais clara e fina, atingindo sua aparência final.

Vale lembrar que, o tom e tipo de pele da paciente podem interferir de maneira positiva ou negativa na cicatriz final da mamoplastia redutora.

 

Amamentação após mamoplastia redutora

É bem possível que você consiga amamentar após a mamoplastia redutora, isso irá depender da técnica utilizada e da quantidade de glândula que foi retirada. Se durante a cirurgia os mamilos forem removidos e depois recolocados nos seios reconstruídos, danos aos nervos (que estimulam a liberação dos hormônios necessários à produção do leite e sua descida), ductos e tecidos mamários poderão limitar o fluxo do leite e diminuir a sensibilidade na região dos mamilos.

Mas, de modo geral, quanto mais tempo tiver passado a cirurgia, maior a possibilidade de você ter sensibilidade nos mamilos e aréola, e maiores são as chances de produzir mais leite.

Viu como é possível ter seios bonitos, firmes e que acompanham a silhueta do seu corpo? Ficou interessada em saber mais sobre mamoplastia redutora? Entre em contato conosco e agende um horário.

 

Para mais informações, fique à vontade para marcar uma consulta. Escreva-me também através das redes sociais:
Instagram: @ProPlastica
Facebook: @ProPlasticaBH

Dra. Alexandra Rezende
Cirurgiã Plástica em Belo Horizonte – Hospital Dia ProPlastica
CRM: 50932 / RQE: 36056