Clínica ProPlastica

Otoplastia – Orelhas de abano

Otoplastia – Orelhas de abano

Otoplastia é a cirurgia plástica realizada nas orelhas para tratar o afastamento delas com relação ao crânio ou orelhas proeminentes (de abano).

A otoplastia pode ser considerada como uma cirurgia reparadora quando tenta corrigir um defeito que altera a autoestima ou causa bullying e, ao mesmo tempo, um procedimento estético, pensando na busca da harmonia de forma e posição da orelha em relação ao restante do rosto.

Existem 3 tipos de deformidades considerados orelhas de abano:

  • Concha da orelha (parte interna) muito grande;
  • Dobra superior da orelha ausente;
  • Ângulo muito aberto entre cabeça e orelha (a mais comum).

Indicação

A indicação cirúrgica é baseada no grau de incômodo que o paciente apresenta. Há pacientes com pequenas alterações e grande incômodo.

A idade mínima para realização da otoplastia encontra-se entre 6 e 7 anos de idade. Nessa faixa etária já houve finalização do crescimento das orelhas, de modo que a cirurgia não irá interferir no procedimento e no resultado. Esta é uma faixa etária escolar, e é quando a criança começa a se incomodar com as orelhas proeminentes. Infelizmente, o bullying acontece e a autoestima das pessoas é afetada.

Como é realizada a cirurgia de otoplastia?

Hoje é possível realizar a otoplastia fechada, ou seja, sem cortes. Sao realizados pontos transcutaneos na cartilagem para molda-la. Esses pontos nao são retirados e não são absorvíveis e portanto mantém o resultado tanto quanto na técnica aberta. As vantagens dessa técnica são: não há  necessidade de retirar pontos, menor risco de complicações, não deixa cicatrizes,  não destrói a cartilagem o que diminui a chance de deformidade permanente.

A cirurgia tem duração média de um a duas horas  e a anestesia mais comumente usada é a local com ou sem sedação

Quem deve realizar a cirurgia é o médico cirurgião plástico membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.

 

Antes da cirurgia

Seguem algumas orientações importantes:

  • Providenciar uma faixa elástica adaptável com velcro (do tipo ballet ou tênis) para ser usada na cabeça, nas primeiras 48 horas após a cirurgia, para proteger a região, principalmente na hora de dormir. Existem alguns modelos feitos para isso, que podem ser adquiridos junto a fornecedores de material médico-hospitalar, que seu cirurgião poderá lhe indicar;
  • Suspender o uso de quaisquer salicilatos (como AAS, aspirina, Melhoral) por duas semanas antes e duas semanas depois da cirurgia;
  • Fazer jejum no dia da cirurgia, conforme recomendação médica;
  • Como terá que dormir de barriga para cima nos primeiros 30 dias de pós-operatório, deixe separado na sua casa almofadas e travesseiros para lhe o proporcionar mais conforto ao dormir.

Cuidados no pós-operatório

É comum sentir certos desconfortos nos primeiros dias da cirurgia. Em média, após 4 dias aproximadamente, o paciente pode voltar às atividades normais de sua rotina, exceto os exercícios físicos, que devem ser evitados por cerca de quatro semanas. Além disso, o paciente deve evitar qualquer tipo de trauma na região das orelhas, até mesmo dormir por cima delas. Por isso o uso de uma bandagem especial se faz necessário por até 45 dias.

Outros cuidados:

  • Evitar temperaturas extremas (calor, frio, chuva e ventos) e traumas próximos às orelhas;
  • Retornar à consulta médica do pós-operatório;
  • Fazer o uso dos medicamentos conforme a prescrição médica;
  • Manter uma alimentação saudável.

Cicatriz da Otoplastia

Se for utilizada a técnica fechada não terá cicatrizes. Apesar de haver um risco pequeno de queloide nos orifícios onde entram as agulhas.

Contraindicação à Otoplastia

A cirurgia não é indicada nos seguintes casos:

.   Quando a criança não se incomoda com a alteração e não deseja fazer a cirurgia.

  • Paciente com infecção de ouvido não pode realizar a cirurgia, devido à proximidade com o local que será operado;
  • Infecções em outros locais também são contra indicações para o procedimento, tais como gripes mais intensas, infecções urinarias, amigdalites;
  • A presença de doenças de base mal controladas, como hipertensão e diabetes, são contraindicações para qualquer procedimento plástico, devendo essas doenças ser controladas antes da otoplastia;
  • O tabagismo é uma contraindicação relativa, o paciente é aconselhado a deixar de fumar por duas semanas antes e 30 dias após a cirurgia, devido ao risco de afetar a cicatrização.

Para a realização de qualquer cirurgia plástica é necessário que o paciente esteja no seu melhor estado geral, ou seja, em boas condições de saúde, sem a presença de infecções de qualquer tipo.

 

Para mais informações, fique à vontade para marcar uma consulta. Escreva-me também através das redes sociais:
Instagram: @ProPlastica
Facebook: @ProPlasticaBH

Dra. Alexandra Rezende
Cirurgiã Plástica em Belo Horizonte – Hospital Dia ProPlastica
CRM: 50932 / RQE: 36056