Clínica ProPlastica

Cirurgia de redução de Mama Masculina (Ginecomastia)

Cirurgia de redução de Mama Masculina (Ginecomastia)

O que é?

Ginecomastia é o nome que se dá ao aumento anormal do tecido mamário em homens e pode afetar ambos os seios, o mais comum de acontecer, ou apenas uma mama. Na maioria dos casos não apresenta causa conhecida ou alterações nos exames hormonais, mas pode sim ser desencadeada por um desequilíbrio entre os hormônios estrogênio e testosterona. É normal que os recém-nascidos, meninos na puberdade ou até mesmo os homens mais velhos venham a desenvolver a ginecomastia por causa das mudanças hormonais que se submetem. A incidência entre adolescentes de 14 a 15 anos pode chegar a 65%, mas a maioria melhora sem tratamento em 3 anos. Apenas 7,7% dos pacientes mantém o aumento mamário após os 17 anos. Até 32% dos homens adultos podem apresentar essa alteração aumentando esse número para 40% a 60% nos mais velhos.

Existe ainda a pseudoginecomastia que é o aumento das mamas dos homens devido ao aumento de gordura localizada  na região e não da glândula mamária.

As duas alterações, aumento da glândula e da gordura, podem surgir na mesma pessoa. Esta condição geralmente não é um problema grave, mas atrapalha as pessoas em seus convívios sociais, causando sérios problemas emocionais, de auto-estima etc.

 

Como saber se é ginecomastia?

O aumento do tecido da mama (volume) é o fator principal para indicar essa condição. Embora possa parecer uma condição comum para alguns, especialmente os homens com problemas de peso ou geneticamente predispostos a ter seios maiores, é aconselhável consultar um médico logo que o paciente perceba qualquer nódulo, inchaço, sensibilidade ou dor na região da mama.

 

O que provoca a ginecomastia?

Geralmente a ginecomastia não tem causa conhecida. Mas em alguns casos ela pode ser provocada por uma diminuição significativa nos níveis de testosterona aliado a um aumento nos níveis de estrogênio no corpo do homem.

 

O que pode provocar essas alterações hormonais:

  • Alterações hormonais que ocorrem durante a infância
  • Transferência de hormônios femininos da mãe para o bebê recém-nascido
  • Durante a puberdade onde o corpo sofre alterações hormonais naturais que podem afetar o desenvolvimento do tecido mamário
  • Na fase adulta, entre 50 a 80 anos onde o homem pode passar pela andropausa, que também afeta os níveis hormonais.
  • Medicamentos também podem causar uma redução nos níveis de testosterona e um aumento em estrogénio que pode conduzir a ginecomastia.
  • Algumas condições de saúde também podem contribuir para o surgimento da ginecomastia, incluindo a presença de tumores, hipertireoidismo, hipogonadismo, insuficiência renal, insuficiência hepática e desnutrição.

O tratamento cirúrgico

Cada situação deve ser avaliada separadamente e o melhor tratamento depende muito da causa da ginecomastia. Quando o volume mamário presente é de natureza adiposa (gordura), é indicado realizar uma lipoaspiração para remover o volume indesejado através de um corte bem pequeno. Em outros casos, a remoção do tecido mamário é realizada por uma incisão na borda da aréola, podendo ser ampliada, para remover o volume e corrigir a ptose que possa existir. A cirurgia normalmente é realizada com anestesia local e sedação.

 

Pós-operatório

No período pós-operatório é necessário utilizar um colete de compressão durante o dia e a noite pelo período de um mês assim como evitar esforço físico e carregar peso. Pode ser necessária algumas sessões de drenagem linfática na região. Para que você tenha uma melhor cicatrização é importante evitar o sol por 6 meses.

Atenção com tratamentos inadequados

Muito cuidado com a automedicação! Usar testosterona sem receita médica ao invés de melhorar a aparência das mamas pode piorar o quadro ainda mais. Inclusive, uma causa cada vez mais frequente de ginecomastia é a utilização de anabolizantes em academias.

E lembre-se, cirurgia plástica é com cirurgião plástico membro da SBCP ( Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica)

 

Para mais informações, fique à vontade para marcar uma consulta. Escreva-me também através das redes sociais:
Instagram: @ProPlastica
Facebook: @ProPlasticaBH

Dra. Alexandra Rezende
Cirurgiã Plástica em Belo Horizonte – Hospital Dia ProPlastica
CRM: 50932 / RQE: 36056

 

×
Olá! Posso te ajudar?
Você tem dúvidas sobre algum procedimento específico?