Clínica ProPlastica

Quais são os riscos de uma cirurgia plástica?

Quais são os riscos de uma cirurgia plástica?

A cirurgia plástica trás muitos benefícios para os pacientes que se submetem a ela, mas, todavia é importe dizer que os riscos de uma cirurgia plástica sempre existirão.

Mesmo que o cirurgião plástico seja um especialista experiente e todo o protocolo que envolve uma cirurgia segura seja cumprido com afinco, intercorrências podem acontecer.

E neste texto, falaremos dos principais riscos de uma cirurgia plástica. Não com o objetivo de desencorajar as pessoas que desejam ou necessitam fazê-la, mas de alertar para os contratempos que podem acontecer. Além de mostrar que cirurgia nunca é simples e a decisão de fazê-la deve passar por uma análise minuciosa dos riscos e benefícios.

 

Os principais riscos de uma cirurgia plástica

A evolução da cirurgia plástica nos últimos anos é incontestável. Paralelamente há uma crescente procura e consequentemente um aumento no número quantitativo de cirurgias. O avanço tecnológico contribui para o incremento das opções a serem consideradas. Mas, mesmo que a cirurgia plástica melhore aspectos do corpo e da vida, existem riscos que não podem ser desprezados.

 

Infecção

O risco de infecção é mais comum em torno da cicatriz, porém também pode ocorrer uma infecção interna, causando sintomas como inchaço, dor, febre e pus. Além disso, no caso de cirurgias onde é feita a aplicação de próteses de silicone, como mamoplastia de aumento pode ocorrer a rejeição da prótese, surgindo a infecção que deve ser tratada com o uso de medicamentos indicados pelo médico.

Em caso de sintomas como estes citados acima, o paciente deve procurar o médico que fez a cirurgia o quanto antes. Pois, quando o problema é diagnosticado e tratado no começo, as chances de melhoras com sucesso são maiores.

 

Trombose

A trombose é a formação de coágulos ou trombos dentro dos vasos, impedindo o fluxo de sangue. Quanto maior o tempo e o porte da cirurgia maior  o risco de desenvolver trombose, pois é comum ficar muito tempo parado tanto durante, quanto após o procedimento, o que prejudica a circulação.

Esses coágulos podem deslocar-se para os pulmões provocando embolia pulmonar, esta é uma situação grave, que pode ser fatal.

Contudo, para evitar a trombose depois da cirurgia é recomendado mexer as pernas e os pés em movimentos parecidos com o pé no acelerador de carro, além de usar meias elásticas​ por cerca de 10 dias ou até quando seja possível voltar a andar normalmente. Sempre usar a medicação anticoagulante como recomendado pelo médico, nos casos em que há indicação da mesma.

 

Hematomas

O desenvolvimento de um hematoma é a complicação mais comum da cirurgia plástica. Ele ocorre devido ao acúmulo de sangue na região operada, causando inchaço e dor. Além disso, também podem surgir manchas roxas, porque os vasos sanguíneos rompem durante a cirurgia.

Estas complicações podem surgir em todas as cirurgias plásticas, mas no geral é mais comum nas cirurgias em que há amplo descolamento de retalhos.

 

Abertura das suturas e cicatriz inestética

A abertura das suturas pode provocar a separação das bordas dos tecidos que foram unidos. Logo, o risco de desenvolver uma infecção aumenta e o tempo de cicatrização pode demandar mais tempo também.

Esta complicação pode surgir quando a pessoa realiza movimentos excessivos no pós-operatório não cumprindo o repouso recomendado pelo médico.

Outro problema comum tratando- se dos riscos de uma cirurgia plástica é a cicatriz inestética. Portanto, o surgimento de cicatrizes grossas, largas, com alteração da pigmentação  e queloides podem ocorrer após qualquer cirurgia plástica, pois é dependente da predisposição genética, da região em que a cicatriz se encontra, do cuidado pós operatório, da exposição solar e da técnica cirúrgica utilizada. Além disso, também pode desenvolver nódulos debaixo da pele que é causada pela formação de um tecido duro no local, que é chamada fibrose.

No entanto, existe a possibilidade de tratar as cicatrizes alteradas através uma nova cirurgia plástica para correção. Mas, o procedimento deve ser feito apenas com indicação do médico.

 

Quem tem mais chances de ter complicações?

Em primeiro lugar, qualquer pessoa corre riscos ao fazer uma cirurgia plástica. Inclusive, aquelas que gozam de boa saúde e que ao passar pela etapa do pré-operatório são consideradas aptas para o procedimento.

Porém, no geral existem alguns pacientes que apresentam mais riscos de complicações. Veja:

  • Pacientes idosos;
  • Pessoas com doenças crônicas, como hipertensão, diabetes ou apneia do sono;
  • Pessoas com o sistema imunológico fraco, como HIV positivo, câncer ou hepatite;
  • Pessoas que fumam;
  • Pessoas que tomam anticoagulantes ou apresentam problemas como varizes, trombose, anemia ou dificuldade em coagular ou cicatrizar.

Mas, é no pré-operatório que o cirurgião plástico irá avaliar a saúde do paciente através de uma investigação do histórico da saúde, além de exames laboratoriais e complementares, juntamente com o cardiologista ou anestesista que irão realizar o risco pré-cirúrgico.

Por isso, é muito importante o paciente não esconder nenhuma informação do médico para que todas as etapas do procedimento cirúrgico aconteçam com segurança.

 

Cuidados no pós-operatório para evitar complicações

O pós-operatório se inicia a partir do momento em que a cirurgia termina e o tempo estimado para recuperação, depende de cada caso.

Veja alguns cuidados básicos para evitar complicações:

  • Os exercícios físicos em academia somente devem ser retomados após recomendação do médico. Normalmente após 30 dias;
  • Evite a exposição solar na fase de cicatrização. Por 6 meses no mínimo;
  • Evite bebida alcoólica e cigarro. Com o aumento do fluxo sanguíneo nos locais que receberam a cirurgia, dos edemas e das dores, a bebida pode elevar a excreção renal dos antibióticos, diminuindo o seu efeito. Já o cigarro, causa a má cicatrização, podendo levar desde a reabertura da cicatriz até a morte dos tecidos operados devido à má irrigação arterial.
  • Mantenha alimentação balanceada e beba bastante líquido;
  • Mantenha a higiene ao fazer os curativos.
  • Tenha boas noites de sono.
  • Siga a risca a recomendação de repouso relativo
  • Não carregue peso durante o tempo recomendado pelo seu médico
  • Use as malhas que forem indicadas no seu caso
  • Faça drenagem linfática quando for necessário

 

Em caso de qualquer anormalidade após a cirurgia, procure o seu cirurgião plástico. Assim, ele poderá tomar as devidas providências para resolver o problema.

Para mais informações, fique à vontade para marcar uma consulta. Escreva-me também através das redes sociais:
Instagram: @ProPlastica
Facebook: @ProPlasticaBH

Dr. Alexandre Rezende
Cirurgião Plástico em Belo Horizonte – Hospital Dia ProPlastica
CRM: 50932 / RQE: 36056

×
Conseguimos esclarecer suas dúvidas sobre os possíveis riscos da cirurgia plástica?