Clínica ProPlastica

Queloide – A cicatriz mais temida

Queloide – A cicatriz mais temida

Quem faz qualquer tipo de cirurgia, sem dúvidas alguma, ficará com medo de desenvolver queloide. Adquirir uma cicatriz feia pode comprometer o resultado final de uma cirurgia, principalmente se ela for estética e poderá trazer problemas que incomodam a aparência do paciente.

Apesar de o queloide ser um tipo cicatriz específico, vários pacientes pensam ter queloide, pois há uma entendimento leigo de que qualquer cicatriz que não ficou com uma aparência ideal é um queloide. Mas, isso não é uma verdade! Então vamos conhecer a definição deste tipo de cicatriz.

O que é queloide?

Queloide é uma cicatriz em alto relevo, grossa, endurecida e avermelhada, geralmente acompanhada de coceira ou dor. Na maioria das vezes, começa a coçar e ficar alta, normalmente depois de 3 semanas a 3 meses da cirurgia. Ela não regride sozinha sem tratamento. Portanto, muitos pacientes perguntam se queloide tem cura.

Iremos ver neste post que, há vários tratamentos para amenizar e até eliminar este tipo de cicatriz.

O queloide atinge principalmente negros, asiáticos e pessoas com predisposição genética. Geralmente, as partes do corpo onde é comum aparecer esta cicatriz seriam nos ombros, costas e mamas. Perfurações nas orelhas pelo uso de brincos e piercings também pode gerar queloide.

Causas

Qualquer lesão  cutânea pode contribuir para desenvolver o queloide, como por exemplo:

  • Cicatriz de acne;
  • Queimaduras;
  • Cicatriz de varicela;
  • Piercing no corpo;
  • Tatuagens;
  • Arranhões e machucados;
  • Locais do corpo onde ocorreu uma incisão de cirurgia;
  • Locais do corpo onde ocorreu vacinação.

Diferença de queloide e cicatriz hipertrófica

Geralmente, as pessoas se confundem ao definir o que seria uma cicatriz hipertrófica e queloide. Mas, é importante ressaltar que não são tipos de cicatriz iguais e que tem características diferentes e opções de tratamentos variados.

Ambas as cicatrizes desenvolvem um aspecto anormal na pele. Os dois tipos apresentam vermelhidão, coceira e elevação na pele. Mas, vamos conhecer algumas diferenças entre elas.

A cicatriz hipertrófica tem uma aparência elevada ou alargada na pele, entretanto, não invade a pele ao redor da cicatriz. Com o passar do tempo ela vai clareando e aplainando. Esta cicatriz pode aparecer em qualquer pessoa e em qualquer parte do corpo.

Já o queloide é uma cicatriz que ultrapassa os limites do corte ou ferimento inicial e tende a crescer e expandir, aumentando com o passar dos anos. Isso porque há uma produção excessiva de colágeno pelo organismo, que interfere no funcionamento normal da cicatrização. Geralmente, acomete negros asiáticos e demais pessoas por questões genéticas. Pode aparecer em partes específicas do corpo.

Vale ressaltar que, apenas um médico poderá fazer o diagnóstico correto do tipo de cicatriz que ficou no seu corpo.

Tratamento

Algumas cicatrizes queloidianas reduzem lentamente durante os anos, mas podem voltar a aparecer. O fato de tratar este tipo de cicatriz é por fins estéticos, pois o queloide não apresenta malefício à saúde da pele.

É comum que especialistas recorram a procedimentos cirúrgicos para remover os queloides, mas a cirurgia deve vir acompanhada de tratamentos complementares. Como por exemplo:

  • Uso de corticóides tópicos, oclusivos ou infiltrações;
  • Betaterapia, placas de silicone e também alguns tipos de laser;
  • Pressao local com malhas, brincos ou curativos

A associação dessas diferentes formas de tratamento aumenta as chances de melhora do queloide e diminui a probabilidade de ele retornar.

Somente um médico pode dizer qual o medicamento mais indicado para o seu caso, bem como a dosagem correta e a duração do tratamento. Siga sempre à risca as orientações do seu médico e não se automedique. Interromper o tratamento sem consultar o especialista irá atrapalhar no resultado final.

Exposição ao sol

A exposição ao sol pode causar escurecimento da cicatriz, por isso, evite ficar exposto por longos períodos ao sol. Entretanto, caso seja realmente necessário a exposição solar, você pode cobrir o queloide com um curativo. Lembre-se de fazer uso do protetor solar diariamente.

 

Para mais informações, fique à vontade para marcar uma consulta. Escreva-me também através das redes sociais:
Instagram: @ProPlastica
Facebook: @ProPlasticaBH

Dr. Alexandre Marcondes
Cirurgião Plástico em Belo Horizonte – Hospital Dia ProPlastica
CRM: 11209 / RQE: 8680

×
Olá! Posso te ajudar?
Você tem dúvidas sobre algum procedimento específico?