fbpx

Clínica ProPlastica

Segurança do paciente

Segurança do paciente

Como toda cirurgia, os procedimentos estéticos invasivos também trazem riscos aos pacientes. Para minimizar as chances de contratempos e complicações, há uma série de normas que promovem tanto a segurança do paciente quanto sua satisfação com o resultado final.

A cirurgia plástica tem como finalidade beneficiar a saúde, a autoestima e até a aparência de uma pessoa. Cada procedimento é indicado para determinadas situações, mas, em termos gerais, bons candidatos são pessoas não portadoras de patologias que possam prejudicar a cicatrização ou aumentar o risco da cirurgia, não fumantes e que possuam uma perspectiva realista sobre os resultados. Mas esse é apenas o começo.

Sobretudo, para buscar uma cirurgia plástica segura, o paciente deve seguir uma série de etapas. Contudo, todas elas são muito importantes para que a saúde e a integridade física não sejam colocadas em risco.

O que define a segurança na cirurgia plástica?

Tudo começa no pré-operatório, com a consulta e o histórico clínico do paciente. De tal forma que, de posse dessas informações, o médico vai organizar o planejamento cirúrgico para o caso.

Contudo, a escolha de uma equipe bem preparada também é essencial para o sucesso do procedimento. E vale destacar que, cada cirurgia plástica tem seu próprio protocolo cirúrgico, ou seja, comportamentos e medidas que reduzem a ocorrência de incidentes e eventos adversos. Assim, desde o princípio, trabalha-se para diminuir ao máximo as complicações que podem ocorrer durante a cirurgia.

Sobretudo, mesmo pacientes saudáveis estão sujeitos a eventualidades imponderáveis como alergia, por exemplo. Assim, o local da operação precisa oferecer condições de atendimento emergencial em caso de imprevistos, como UTI.

A segurança do paciente é prioridade

Além da segurança do paciente é preciso estabelecer uma relação de confiança entre o médico e o paciente. Portanto, desde o primeiro contato o médico deve esclarecer todas as dúvidas do paciente, fazer as orientações corretas e indicar o melhor tratamento. Vale destacar que, o paciente não deve omitir nenhuma informação sobre sua saúde, ou seja, ser sincero.

Seguem algumas informações relevantes para que a segurança do paciente e a confiança no médico sejam estabelecidas.

Escolha do profissional

O profissional que executa cirurgias plásticas deve ser habilitado e possuir credenciais para execução segura do procedimento. Possuir Título de Especialista reconhecido pela Sociedade de Especialidade ou pelo Ministério da Educação (MEC) garante a formação específica na área. Além disso, é importante valorizar e dar preferência ao cirurgião plástico que é membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.

Escolha do local

Todo procedimento médico deve ser realizado em ambiente seguro. Contudo, existe uma legislação específica que determina os limites para a execução segura de procedimentos em diferentes ambientes, como clínicas, hospitais-dia e hospitais gerais. 

O tipo de procedimento, riscos envolvidos, duração, tipo de anestesia e necessidade de pernoite determinarão o melhor local para sua realização. Obviamente, nenhum local como apartamentos, residências ou clínicas de estética, possui estrutura para realização de procedimentos médicos.

Portanto, o ambiente hospitalar é, por definição, o mais seguro para a execução de qualquer procedimento médico.   

Pós-cirurgia

A equipe médica e multiprofissional deve garantir ao paciente a melhor qualidade de cuidado: antes, durante e após o procedimento. Sobretudo, orientações pré-operatórias claras e precisas juntamente a uma adequada avaliação clínica garantem um procedimento com máxima segurança. 

A cirurgia deve ser realizada em ambiente seguro, com equipe completa, monitorização do paciente, prevenção de tromboembolismo venoso e controle da dor. No pós-operatório todas essas medidas de segurança devem ser mantidas.

O profissional cirurgião e sua equipe prestam assistência ao paciente, avaliando o resultado imediato, cuidando dos curativos e fornecendo orientações de medicação e agendamento de retornos em consultório. 

Os retornos pós-operatórios são fundamentais para permitir a adequada evolução do processo de cicatrização e oferecer assim, o melhor resultado. 

Concluindo, a segurança do paciente é prioridade e deve ser tratada com muito zelo. No Hospital Dia Proplastica seguimos todas as recomendações e cumprimos a legislação para oferecer um tratamento e ambiente seguros para os nossos pacientes.

Para mais informações, fique à vontade para marcar uma consulta. Escreva-me também através das redes sociais:
Instagram: @ProPlastica
Facebook: @ProPlasticaBH

Dra. Alexandra Rezende
Cirurgiã Plástica em Belo Horizonte – Hospital Dia ProPlastica

Enviar Whatsapp
Olá! Como posso te ajudar?
Olá! Posso te ajudar?
Você tem dúvidas sobre algum procedimento específico?